My EKG, O Site do Eletrocardiograma Logo

Nomenclatura do Marcapasso


Nomenclatura dos Marcapasso

Artigo relacionado: ECG com marcapasso.

A nomenclatura dos marcapassos estabelecida pela North American Society of Pacing and Electrophysiology (NASPE) e o British Pacing and Electrophysiology Group (BPEG) é denominada código NBG para marcapasso 1.

O código tem cinco posições:

Código genérico para estimulação antibradicardia

I II III IV V
Câmara estimulada Câmara sentida Resposta à sensibilidade Modulação de frequência Estimulação multissítio
O = Nenhuma O = Nenhuma O = No O = No O = No
A = Átrio A = Átrio T = Deflagrado R = Modulação de frequência A = Átrio
V = Ventrículo V = Ventrículo I = Inibe V = Ventrículo
D = Dupla (A+V) D = Dupla (A+V) D = Dupla (T+I) D = Em ambas (A+V)
Modificado de Bernstein AD. et al. The revised NASPE/BPEG generic code for antibradycardia, adaptive-rate, and multisite pacing. North American Society of Pacing and Electrophysiology/British Pacing and Electrophysiology Group. Pacing Clin Electrophysiol 2002 1.

Posição I do código de marcapasso: câmara estimulada

A primeira posição designa a câmara onde se produz a estimulação:

  • O: Nenhuma.
  • A: Estimulação atrial.
  • V: Estimulação ventricular.
  • D: Estimulação bicameral (dupla câmara, A e V).

Posição II do código de marcapasso: câmara sentida

A segunda posição indica a câmara onde se detecta a despolarização cardíaca espontânea (sinais de interferência), com o objetivo de estimular ou inhibir a estimulação antibradicardia indicada na posição III 2.

As letras são as mesmas que na primeira posição:

  • O: Não sente.
  • A: Sente o átrio.
  • V: Sente o ventrículo.
  • D: Sente em ambas câmaras (A e V).

Posição III do código de marcapasso: resposta à sensibilidade

A terceira posição indica o modo de resposta.

A I indica que um evento sentido e inibe a estimulação, a T indica que se produz uma estimulação (triggered em inglês) após de sentir um evento, a D significa que ambas, I e T, puede ocorrer 1.

  • O: Nenhuma.
  • I: Se inibe.
  • T: Estimula.
  • D: Pode inibir-se e estimular.

Posição IV do código de marcapasso: modulação de frequência cardíaca

A quarta posição só indica a presença (R) ou ausência (O) de um mecanismo de adaptação da frequência cardíaca (modulação de frequência).

Ao contrário da outras posições, a quarta letra é única. Se refere apenas ao ajuste automático da frequência de estimulação para compensar a incompetência cronotrópica.

  • O: Ausência de modulação de frequência cardíaca.
  • R: Presença de modulação de frequência cardíaca.

Posição V do código de marcapasso: estimulação multissítio

A quinta posição indica se existe estimulação multissítio nos átrios, nos ve ventrículos ou qualquer combinação.

Os locais de estimulação podem ser em cada átrio/ventrículo ou en mais de um local na mesma cavidade, ou uma combinação de ambos 2.

  • O: Nenhuma.
  • A: En um ou ambos átrios.
  • V: En um ou ambos ventrículos.
  • D: Qualquer combinação de A e V.

Exemplos da nomenclatura do marcapasso

Modo de estimulação VVI (VVIOO):
(V)
Estimulação ventricular, (V) sentido ventricular, (I) estimulação inibida quando sente uma despolarização ventricular espontânea, (O) ausência de modulação de frequência, (O) ausência de estimulação multissítio.

Este modo é o mais usado em pacientes com fibrilação atrial permanente e bloqueio AV completo ou bradicardia severa.


Modo de estimulação DDDR (DDDRO):
(D)
estimulação atrial e ventricular, (D) sentido atrial e ventricular, (D) estimulação inibida quando sente uma despolarização atrial ou ventricular, e estimulação ventricular quando sente uma estimulação atrial, (R) modulação de frequência, (D) ausência de estimulação multissítio.

Este modo é o mais usado em pacientes com doença do nó sinusal ou bloqueios atrioventriculares.


Outros exemplos do Revised NASPE/BPEG Generic Code

  • AOO, VOO or DOO: estimulação Atrial, ventricular ou bicameral assíncrona; não há sentido, nem modulação de frequência, nem estimulação multissítio.
  • AAI: estimulação atrial inhibida quando sente uma despolarização atrial espontânea, que se inhibe ante una despolarización auricular espontánea, não há modulação de frequência nem estimulação multissítio.
  • DDD: estimulação bicameral (normalmente se inibe ao sentir uma sinal atrial ou ventricular, e com estimulação ventricular após uma despolarização atrial); não há modulação de frequência nem estimulação multissítio.
  • DDDR: marcapasso bicameral com de frequência, sem estimulação multissítio.
  • DDDOV: marcapasso bicameral sem modulação de frequência, com estimulação multissítio (estimulação biventricular ou mais de um local de estimulação no mesmo ventrículo, ou ambas).
  • VVIRV: estimulação ventricular com inibição ao sentir uma sinal ventricular, com modulação de frequência e estimulação multissítio (estimulação biventricular ou mais de um local de sitio de estimulação no mesmo ventrículo). Este modo normalmente é usado em pacientes com Insuficiência cardíaca, fibrilação atrial permanente e alterações da condução intraventricular.

Artigo relacionado: ECG com marcapasso.

Referências

Se você gostou... Compartilhe.