My EKG, O Site do Eletrocardiograma Logo

Bloqueio Atrioventricular de Segundo Grau


Artigos Relacionados: Bloqueios AV, bloqueio AV de primeiro Grau, bloqueio AV completo.

Nos bloqueios AV de segundo grau se produz uma ausência intermitente da condução atrioventricular, o que provoca que nem todas as ondas P sejam seguidas de um QRS, apresentando pausas na estimulação ventricular.

Classicamente são divididos em dois tipos, o bloqueio AV de segundo grau tipo I (Mobitz I ou Wenckebach) e tipo II (Mobitz II).

Neste artigo também abordamos o bloqueio AV de segundo grau com condução 2:1 e o bloqueio AV avançado.


Bloqueio AV de 2.º grau, Mobitz I, fenômeno de Wenckebach

No bloqueio atrioventricular de segundo grau tipo I (Wenckebach) se produz uma pausa na condução AV com um alargamento progressivo do intervalo PR dos batimentos anteriores à pausa.

Em outras palavras, o intervalo PR se prolonga até que a onda P no é conduzida (fenômeno de Wenckebach). Também observa-se um encurtamento dos intervalos R-R prévios ao bloqueio AV.

Bloqueio Atrioventricular de Segundo Grau Tipo I ou Wenckebach

Bloqueio AV de segundo grau, Mobitz I (Wenckebach):
Alargamento progressivo do PR até que uma onda P não é conduzida (em vermelho).

Características do eletrocardiograma

  • Prolongamento progressivo do intervalo PR até que uma onda P não é seguida de um complexo QRS (onda P bloqueada).
  • Encurtamento progressivo do intervalo RR até a onda P bloqueada.
  • O intervalo RR que contém a onda P bloqueada é mais curto do que dois intervalos PP anteriores.

Se os intervalos PR anteriores à onda P não conduzida não são constantes, é também considerado bloqueio AV de segundo grau tipo I 1 2.

São necessários pelo menos dois intervalos PR antes da onda P bloqueada para poder determinar o tipo de bloqueio AV.

O bloqueio AV de segundo grau tipo I (Wenckebach) é considerado geralmente benigno, e geralmente é assintomático. Na maioria dos pacientes não se produz progressão a bloqueio AV de maior gravidade, embora em pacientes idosos é recomendado um controlo mais estrito.

Bloqueio AV de 2.º grau, Mobitz II

O bloqueio strioventricular de segundo grau, tipo Mobitz II, é menos frequente e quase sempre significa doença severa do sistema de condução 3.

Diferencia-se do bloqueio AV de segundo grau tipo I por ter intervalos PR constantes, antes e depois da onda P bloqueada.

Características do eletrocardiograma

  • Onda P no conduzida com intervalos PR prévios e posteriores de similar duração.
  • Intervalo PR posterior à onda P bloqueada, de similar duração que os prévios.
  • O intervalo R-R que inclui à onda P bloqueada é igual à soma de dois intevalos P-P.
Bloqueio Atrioventricular de Segundo Grau, Mobitz II

Bloqueio AV de segundo grau, Mobitz II:
Intervalos PR constantes antes da onda P no conduzida, últimos batimentos com condução AV 2:1

No bloqueio AV de segundo grau Mobitz II, a alteração do sistema de condução é normalmente distal ao feixe de His, sobretudo se está associado a bloqueio de ramo.

Os bloqueios AV de segundo grau tipo II requerem implante de marcapasso definitivo por razões prognósticas, mesmo em pacientes assintomáticos 4.


Bloqueio AV de segundo grau tipo 2:1

No bloqueio de segundo grau tipo 2:1 se observa uma onda P conduzida que alterna com uma onda P bloqueada.

Dado que não existem dois intervalos PR consecutivos, é impossível determinar se o bloqueio AV de segundo grau é tipo I ou tipo II, porque não se pode determinar se o PR varia ou é constante 1.

Bloqueio Atrioventricular de Segundo Grau Tipo 2:1

Bloqueio AV de segundo Grau 2:1
Alterna uma onda P conduzida com uma onda P bloqueada (em vermelho). O intervalo PR (azul) das ondas P conduzidas é constante.

Normalmente com uma faixa do ritmo ou com um holter de 24 horas, é possível determinar o tipo de bloqueio. Embora, em ocasiões é necessário um estudo eletrofisiológico.


Bloqueio AV de segundo grau avançado

No bloqueio AV de segundo grau avançado (ou de alto grau), se observa no ECG mais de uma onda P não conduzida consecutivas (3:1 ou mais).

Identificar o tipo de bloqueio AV de segundo grau é também difícil. Comparar os intervalos PR dos complexos conduzidos pode ajudar 1.

Bloqueio Atrioventricular de Segundo Grado Avançado

Bloqueio AV de segundo grau avançado:
Depois de uma onda P conduzida, dois ondas P bloqueadas (em vermelho).

Este tipo de bloqueio é de maior risco e de pior prognóstico do que os anteriores, pudendo ocasionar episódios de bradicardia severa sintomática.

O bloqueio AV avançado geralmente precisa implante de marcapasso definitivo, normalmente DDDR.


Artigos Relacionados: Bloqueios AV, bloqueio AV de primeiro grau, bloqueio AV completo.

Referências

Se você gostou... Compartilhe.