My EKG, O Site do Eletrocardiograma Logo

Morfología do Complexo QRS no Eletrocardiograma


O complexo QRS pode ter diferentes morfologias dependendo da derivação e alterações apresentada pelo paciente.

Polaridade do QRS: Positivo, Negativo ou Isodifásico?

A polaridade do QRS é importante no cálculo do eixo elétrico do eletrocardiograma. Com a polaridade do QRS nas derivações I e aVF podemos estimar rapidamente se é normal ou não.

Também um QRS predominantemente negativo em precordiais pode levar-nos a suspeitar alterações da parede anterior do coração.

Mas, quando um complexo QRS é positivo ou negativo?

Complexo QRS Positivo

Complexo QRS positivo: Quando a altura da maior onda positiva (R ou R') é maior do que a profundidade da maior onda negativa (Q ou S).

Complexo QRS Negativo

Complexo QRS Negativo: Quando a altura da maior onda positiva (R ou R') é menor do que a profundidade da maior onda negativa (Q ou S).

Complexo QRS Isodifásico

Complexo QRS Isodifásico: Quando a altura da maior onda positiva e a profundidade da maior onda negativa são semelhantes.

Significado Eletrocardiográfico:

Quando o QRS é claramente positivo significa que o impulso elétrico se aproxima à derivação da medição. Se o QRS é negativo, o impulso se afasta da dita derivação. Se o complexo QRS é isobifásico, significa que a direcção do impulso é perpendicular à derivação.

Morfologia do complexo QRS

Alguns autores preferem distinguir as diferentes morfologias do QRS usando maiúsculas e minúsculas. Obviamente às ondas de maior amplitude lhe são atribuídos uma letra maiúscula e às ondas pequenas uma letra minúscula.

Em My EKG usamos, em certos artigos, essa classificação para facilitar a compreensão, por ser uma maneira simples de diferenciar as diferentes morfologias do complexo QRS.

Morfologia do QRS Rs

Rs: Onda R alta, seguida por uma pequena onda S. No eletrocardiograma normal, é encontrada em precordiais de V4 a V6, e nas derivações periféricas, exceto em aVR.

Morfologia do QRS qRs

qRs: Onda Q pequena inicial (não-patológica), seguida de uma onda R alta e de uma onda S pequena. No electrocardiograma normal pode ser observada em V5 e V6.

Morfologia do QRS RS

RS: Onda R alta seguida por uma onda S profunda semelhante (complexo QRS isodifásico). É a morfologia típica de V3.

Morfologia do QRS rS

rS: Uma onda R baixa seguida por uma onda S profunda. Morfologia normal em V1 e V2.

No Bloqueio Divisional Posterior é encontrada nas derivações laterais (I e aVL) e no Bloqueio Divisional Anterior, nas derivações inferiores. É um erro comum confundi-la com um complexo QS quando a onda R é muito pequena.

Morfologia do QRS Qr

Qr: Onda Q profunda seguida por uma Onda R pequena. Morfologia normal em aVR. Se é encontrada em outra derivação é um sinal de necrose miocárdica (infarto antigo) na região correspondente do coração.

Morfologia do QRS QS, necrose

QS: Presença de uma única onda negativa profunda. É um sinal de necrose miocárdica na região próxima às derivações cardíacas. Não deve estar em um eletrocardiograma normal.

Morfologia do QRS rSr', Bloqueio do Ramo Direito

rSR': Presença de uma pequena onda R, seguida por uma onda S profunda e uma segunda onda R alta (R'). É característico do Bloqueio do Ramo Direito e do bloqueio incompleto do ramo direito. Também é observado no Sindrome de Brugada.

Outras morfologias: Como você entender, há muitas mais morfologias do QRS, só mencionamos as mais freqüentes e importantes, mas também podemos ver rSr', QR, qR, qRS, qrS, entre outras.

Se você gostou... Compartilhe.