My EKG, O Site do Eletrocardiograma Logo

Calcular o Eixo Elétrico


Calcular o Eixo Elétrico é uma das etapas mais difíceis da análise do eletrocardiograma, por isso esperamos que depois de ler este artigo, seja mais simples calcular o Eixo do Eletrocardiograma.

Por conceito, o Eixo Cardíaco, ou também, o Eixo Eléctrico do complexo QRS, é a direção do vetor total da despolarização dos ventrículos.

Uff, essa frase parece escrita em outro idioma. Vamos explicar o conceito de outra forma: O Eixo Elétrico é a direção principal do estímulo elétrico em seu caminho através dos ventrículos (assim é mais simples, espero).

Para tornar o trabalho mais fácil. Neste site, temos uma Calculadora de Eixo Elétrico, basta digitar a altura do QRS de duas derivações para obter o valor exato do Eixo.


Eixo Elétrico normal e desvios

Eixo Elétrico normal e desvios

  • Entre -30º e 90º: O Eixo é normal.
  • Entre -30º e -90º: Desvio do Eixo para a esquerda.
  • Entre 90º e 180º: Desvio do Eixo para a direita.
  • Entre -90º e -180º: Desvio extremo do Eixo.


Derivações do ECG

Artigo relacionado: Derivações do ECG.

Derivações Cardíacas do Eletrocardiograma

Antes de calcular o Eixo Elétrico temos de compreender que cada derivação do ECG representa um ponto de vista diferente do mesmo estímulo elétrico.

Para calcular o eixo cardíaco só vamos usar as derivações periféricas.

Tomando a metáfora do ônibus, as derivações periféricas são seis janelas com vista ao coração no plano frontal; ou seja: a partir de cima, de baixo, de esquerda e de direita. Nunca na parte da frente ou por trás.

Cada um das derivações "observa" os estímulos elétricos de uma maneira diferente. Quando o estímulo se afasta ele produz um desvio negativo, se o estímulo se aproxima à derivação, produz um desvio positivo. Se o estímulo é perpendicular, à derivação será bifásica. (ver Morfologia do QRS).

Após esta introdução teórica, podemos proceder ao cálculo do Eixo Elétrico.

Mais informações em: Derivações do ECG.

Método simples para determinar o Eixo Elétrico

Eixo Elétrico e Derivações do eletrocardiograma

Este método permite saber, observando dois derivações, em que quadrante é o eixo elétrico. Como fazer isso?

Muito fácil. Determina se os complexos QRS nas derivações D1 e aVF é positivo ou negativo, com isso, será capaz de determinar se o eixo elétrico é normal ou um desvio está presente:

  • Eixo Normal: Se o QRS em D1 e aVF é positivo.
  • Desvio do Eixo para a esquerda: Se em D1 é positivo e em aVF é negativo.
  • Desvio do Eixo para a direita: Se em D1 é negativo e em aVF é positivo.
  • Desvio extremo do Eixo: Se em ambas é negativo.


Cálculo mais Preciso do Eixo

Este método de cálculo do eixo elétrico do ECG nos permitirá saber a sua localização com mais precisão.

Procuramos a derivação onde o QRS é isodifásico. Uma vez localizada, procuramos a derivação perpendicular a esta. Se o QRS é predominantemente positivo, o eixo é nessa direção, se o QRS é predominantemente negativo, o eixo é na direcção oposta.

Exemplo: Se D3 é isodifásica, localiza a derivação perpendicular a ele, que é aVR. Se aVR é negativa, então o eixo está na direcção oposta a ela, 30º.



Cálculo exato do Eixo Elétrico

Cálculo exato do Eixo Elétrico do Eletrocardiograma

Se você quer saber a localização exata do eixo cardíaco (por exemplo: "O eixo está localizado exatamente a 63º"), você deve medir os QRS em D1 e D3, mover as medições ao Sistema Hexaxial de Bailey, e calcular manualmente o ângulo do eixo eletrico.

Eu posso ver sua carranca...

Mas para que possa dizer: O Eixo é a 38º ou a 21º, neste site, temos uma Calculadora de Eixo Elétrico. Basta digitar a altura do QRS nas derivações D2 e aVF e obterá o valor exato do eixo elétrico.

Não somos bons companheiros???

Mais informações em: Calculadora de Eixo Elétrico.

Esperamos que você gostou deste artigo sobre como ler um eletrocardiograma. Se você clica em Próximo, vamos explicar mais detalhadamente as Alterações do segmento ST.

Anterior | Próximo

Se você gostou... Compartilhe.